segunda-feira, 17 de abril de 2017

SEÇÃO NOSTALGIA

Anos 80, época de ouro do automobilismo em pistas de terra no Paraná.

Autódromo Moacir Piovesan de São José dos Pinhais - PR. 
Pilotos, Pedro Penteado #81 e Marcelo Bordim #14. 

Autódromo Aldo Sabatke de Palmeira - PR.
Pilotos, Pedro Penteado #13 e Vlademir Losso #444. 

Imagens do acervo pessoal de Pedro Penteado. 


terça-feira, 11 de abril de 2017

ANIVERSARIANTE DO DIA

Hoje uma postagem especial. Não poderia deixar passar em branco essa data em que o amigo Francis Henrique Trennepohl, atual vice-presidente da FAUESC (Federação de Automobilismo do Estado de Santa Catarina), idealizador da TCC (Turismo Clássicos Catarinense) e ex-piloto desta categoria, completa mais um ano de vida.

Que essa data não seja só para trazer alegrias, mas sim para que à passagem de cada novo ano você possa aprender as lições que a vida lhe oferece. Mesmo as passagens tristes, assim como as alegres sejam passos importantes em sua vida.
Que seus sonhos se transformem em coisas reais.

Feliz Aniversário, Amigo !





Imagens do acervo pessoal de Adolf Schartner. 



sábado, 18 de fevereiro de 2017

SEÇÃO NOSTALGIA

Nos dias 4 e 5 de Março será dada bandeira verde para o Campeonato Catarinense de Automobilismo, temporada de 2017 no Autódromo Lourenço Schreiner de São Bento do Sul - SC. A expectativa é grande e espera-se grids cheios e muita emoção entre equipes, pilotos e público em geral.
Para relembrar dos tempos de ouro no início do campeonato, lá no início da década de 1980, selecionei algumas fotos do acervo pessoal do então piloto da categoria Força Livre, Sávio M. Azevedo, pilotando seu belo Opala #202, no famoso Autódromo Lourenço Schreiner. 

Grid pra ninguém botar defeito. 

Traseira querendo escapar. 


Infernizando a vida de William Sabatke #12


Imagens do acervo pessoal de Sávio Murilo Azevedo e divulgação São Bento Motor Clube 




sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

ERA UMA VEZ


Era uma vez? sob esse título Eni Alves publicou na Revista Podium uma matéria muito interessante sobre a atual situação do automobilismo paranaense em pista de terra. 
Abaixo o matéria na integra. 
Vale a pena conferir. 


VNT Paranaense… Era uma vez?

Em um passado (um pouco distante – década de 1980) o Campeonato Paranaense de VNT (Velocidade na Terra) era referência no Brasil e inspirava a prática da modalidade em outros estados como o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O Paraná tinha vários autódromos com pista de terra batida e atraía multidões (Veja imagem da reportagem em anexo no jornal Correio de Notícias) que vibravam com as manobras arrojadas e ultrapassagens em alta velocidade em partes do traçado onde, geralmente, se pouparia o carro.
Nesta época, o organizador do Campeonato Paranaense de VNT era o senhor Euriel Zanetti, membro da Federação Paranaense de Automobilismo (FPRA). O Autódromo de asfalto em Pinhais, embora com problemas de estrutura física e financeira, promovia competições de várias categorias do esporte a motor, ainda assim, a sensação eram as corridas nas pistas de terra. Na década seguinte, com a restruturação do autódromo de Pinhais, pilotos e equipes foram aos poucos migrando para as disputas no asfalto, e os circuitos de chão batido foram sucumbidos pelo crescimento das cidades sedes e pelos grids cada vez menores. A verdade é que pouco se fez pela manutenção e promoção da prática automobilística em pistas de terra, tanto para atrair novos pilotos como público.
O campeonato de VNT voltou a atrair adeptos na década de 2000. Com a promoção e organização de Gastão Vosgerau, também responsável pelas chaves dos portões do Autódromo de São José dos Pinhais, no bairro São Marcos, e fiscalizado pela FPRA, a modalidade parecia retomar o prestígio. Infelizmente, o automobilismo como um todo passa por maus bocados, não só no Brasil, mas no mundo. Além da economia mingua, organizadores, autoridades e pilotos parecem puxar a corda cada um para um lado, o que obviamente não levará ninguém a lugar nenhum.
Em 2015, de acordo com dados estatísticos, com três competições na Terra disputando pilotos entre si – regional em S.J. dos Pinhais, regional em Ponta Grossa e o estadual -, o Campeonato Paranaense de VNT registrou os menores grids da história. Algumas categorias entraram na pista com quatro carros e tiveram que completar a largada com veículos de outras classes. No início da temporada 2016, o Paranaense de VNT voltou a ter grids mais cheios e nas cercas em volta da pista, pelo menos em São José dos Pinhais, mais olhares atentos nas disputas entre os competidores.  Novamente, pilotos e público deixaram de ser cativados e o certame de 2016 encerrou com um descontentamento por grande parte dos envolvidos.
Estamos no segundo mês de 2017 e não há certeza de que o Campeonato Paranaense de VNT será disputado. Segundo informações de José Mario do Amaral, da FPRA, o presidente Rubens Gatti tenta junto aos clubes de São Jose dos Pinhais e Ponta Grossa viabilizar a temporada 2017 na Terra e aguarda resposta até amanhã, quarta-feira. A informação que conseguimos é que o  Automóvel Clube de São José dos Pinhais não tem interesse em realizar provas da VNT neste ano e que se a FPRA estiver disposta a pista poderá ser arrendada para a realização do evento. Após a publicação desta matéria o sr. Gastão Vosgerau respondeu que não tem nenhuma informação para divulgar, embora um áudio com a afirmação gravada por ele esteja circulando entre os pilotos. Já o sr. Odivaldo Alves, do Ponta Grossa Motor Clube, declarou que acha difícil que o campeonato aconteça. Segundo ele, os pilotos é que não demonstraram interesse em participar da competição neste ano em virtude dos custos altos. Se a FPRA resolver promover e organizar o campeonato ele está aberto ao diálogo.
Com este impasse, esperamos que o Campeonato Paranaense de VNT não fique limitado aos recortes antigos de jornais e as histórias contadas pelos “velhos” automobilistas: Era uma vez…

Link dessa reportagem: http://revistapodium.com/vnt-paranaense-era-uma-vez/



segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

CHAVEIRINHO AGORA DE OPALA

Depois de vários anos competindo com Chevette nas categorias Chevlight e Super Chev, Junior Fagundes, o popular "Chaveirinho", resolve mudar de categoria e preparou o belo Opala, que poderão admirar nas fotos abaixo, para alinhar no grid pelo Campeonato Catarinense de Automobilismo 2017. 
Desejamos boa sorte e muitas vitórias



Imagens do acervo pessoal de Junior Fagundes (Chaveirinho). 

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

SEÇÃO NOSTALGIA

Autódromo Moacir Piovesan
Parte do grid da categoria Hot Dodge roncando alto no circuito do Autódromo Moacir Piovesan de São José dos Pinhais - PR em meados da década de 1980. 

Imagem extraída do Facebook de Natan Souza. 



terça-feira, 3 de janeiro de 2017

VENDO REBOQUE

VENDO !!! Reboque para transporte de carros, dois eixos, fabricante ICARO REBOQUES, ano 2013, documentada e de pouquíssimo uso, 4 pneus novos, freio por inércia.
Nunca ficou no tempo, sempre em garagem coberta.
Serve para carros como Opala, Omega, Chevette, Gol entre outros

Preço: 5 800,00

Contato: emersonschartner2@gmail.com
Ou Whats: (42) 99902-6463


ATENÇÃO

ATUALISADO 16/01/2017, PRODUTO VENDIDO